Vinícolas do Vale do São Francisco se dividem entre a produção de vinhos e álcool 70% para doação

Uma vinícola que fica em Lagoa Grande já fez a doação de 300 litros de álcool 70%.Em Casa Nova, na Bahia, outra doou 700 litros para hospitais e secretarias de saúde.

Aumentou a procura por álcool em gel e álcool 70% com a pandemia do novo coronavírus. A falta do produto, mobilizou os donos de vinícolas do Vale do São Francisco. Muitos estão se dividindo entre a produção de vinhos e a de álcool 70% para doação.

Nesta época, a produção de vinhos estaria a todo vapor para a Semana Santa. “É um período em que assim, a gente vende muito vinho, é o período que mais fabrica e, pra você ter uma ideia, em um mês comum, a gente fábrica 36 mil litros de vinho. No mês que antecede a semana santa a gente produz 250 mil litros”, gerente industrial de vinícola, Roberto Coelho.

Os donos de vinícolas encontraram a resposta para ajudar durante a pandemia nos tanques das empresas. “O álcool de vinho, o álcool vínico, que ele tá a 96%, então usamos uma formulação para elaborar um vinho composto que é chamado coquetel de vinho. Então nós temos esse álcool devido a esse produto. E no caso sensibilizados com a pandemia que está no mundo, nós pensamos em fazer uma diluição desse álcool 96%, hidratando ele com água e transformando ele em álcool a 70%, na qual é possível utilizar na higienização das pessoas”, disse.

Uma vinícola que fica em Lagoa Grande já fez a doação de 300 litros de álcool 70%. “Nós fizemos uma doação em torno de 300 litros, de acordo com a demanda que nos foi solicitada, mas estamos abertos a fazer uma nova doação caso for necessário, porque entendemos que o poder público tem que fazer a sua parte e a iniciativa privada tem que fazer a sua. Então estamos bem sensibilizados com esse assunto”.

Esta outra que fica em Casa Nova, Bahia, fez a doação de 700 litros. “Nesse momento difícil que todo o país está sofrendo, a gente não podia ficar de braços cruzados, e como nós tínhamos um excedente de álcool aqui, então não custava nada participar dessa ação doando o produto que nós sabemos que vai ser bem utilizado por quem precisa”, disse o gerente geral de vinícola, Adauto Quirino.

O idealizador da ação foi o professor do curso de enologia do Instituto Federal do Sertão Pernambucano ( IF-Sertão) , Francisco Macedo de Amorim, que conseguiu embalagens de 200 e 500 ml, para que o álcool fosse distribuído para mais pessoas. ” Nós fizemos o contato com aqueles que poderiam ser colaboradores da ação e conseguimos juntar as vinícolas aos professores, fazendo aquisição dos recipientes e os produtores foram realmente parceiros e resolveram colaborar com a ação. E isso foi muito positivo porque a ideia é transferir esse conceito de solidariedade pra outros ué possam ajudar neste momento”, destacou.

O álcool foi doado a hospitais e a secretarias de saúde de municípios da região. “Foi muito gratificante a gente, de fato, estava necessitando e chegou em uma boa hora. Então nosso sentimento hoje é de felicidade”, disse a Secretária de Saúde de Lagoa Grande, Samara Martins.

Instituições de Amparo a Idosos e a Crianças e 13 Ongs também foram beneficiadas com as doações. “O Crelps tem uma faixa de 80 mulheres em recuperação das drogas e está sendo uma luta porque nós não encontramos mais no supermercado, nós estávamos preocupados então a gente agradece muito a Deus por esses doadores e que todas essas pessoas possam tomar essa iniciativa também de estar doando, ajudando, contribuindo com as instituições”, disse a voluntária do Crelps, Lusdênia da Silva.

Por G1 Petrolina

https://g1.globo.com/pe/petrolina-regiao/noticia/2020/04/03/vinicolas-do-vale-do-sao-francisco-se-dividem-entre-a-producao-de-vinhos-e-alcool-70percent-para-doacao.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up